Entendendo o Livro de Provérbios - Introdução

Entendendo o Livro de Provérbios – Introdução

Entendendo o Livro de Provérbios – Introdução

Hernandes Dias Lopes diz que o livro de Provérbios é um manual de sabedoria para a vida. Sabedoria divina, e não sabedoria deste século. Sabedoria do alto, e não sabedoria da terra. Sabedoria que nos toma pela mão e nos conduz em segurança por caminhos aplanados de sanidade e santidade, justiça e misericórdia, fidelidade e amor.

Provérbios tem princípios oportunos para os governantes e os governados, para os patrões e os empregados, para os pais e os filhos, para o marido e a mulher. Alerta sobre os graves perigos da riqueza ilícita e da infidelidade conjugal. Pondera sobre os riscos do temperamento irascível e da língua mentirosa. Exorta sobre os riscos da ganância e da preguiça. Ergue a voz para denunciar a altivez do coração e a hipocrisia.

Estudar o livro de Provérbios é fazer um curso de pós-graduação na escola da vida.

ENTENDES TU O QUE LÊS? – Entendendo o Livro de Provérbios – Introdução, de forma simples com o Pastor Mário Luna. Confira outras pregações bíblicas aqui.

I. ASPECTOS INICIAIS

Estudar o Livro de Provérbios equivale a fazer um doutorado aos pés do Senhor através de Salomão, reconhecido como o homem mais sábio de sua época. É uma oportunidade de aprender com outros sábios inspirados pelo Espírito Santo.

Estou de acordo com Halley quando afirma que o propósito do livro é incutir virtudes que são enfatizadas em toda a Bíblia. Reiteradamente, nas Escrituras, de diversas maneiras e métodos, Deus ofereceu ao ser humano ampla instrução, linha sobre linha, preceito sobre preceito, um pouco aqui, um pouco ali, sobre o estilo de vida que Ele deseja para nós. Portanto, não há desculpa se perdermos o rumo.

01 - Como Facilitar meu estudo da Bíblia
Entendendo o Livro de Provérbios - Introdução 4

II. CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA E LITERÁRIA

A. Autoria

Os títulos das coleções citam o nome de quatro autores: Salomão (Coleções I e II; 1.1; 10.1); “os homens de Ezequias” que colecionaram e editaram alguns dos provérbios de Salomão (Coleção V; 25.1); Agur (Coleção VI; 30.1); e Lemuel (Coleção VII; 31.1).

Tradição atribui a autoria ao rei Salomão porque ele escreveu muitos desses provérbios, mas isso não quer dizer que ele escreveu todos os provérbios como podemos ver acima.

Assim, a maior parte dos Provérbios atribui-se a Salomão, que manteve para com eles quase a mesma relação de Davi para com os Salmos. Um e outro foram os principais autores. Salmos é livro de devoção. Provérbios é livro de moral prática.

B. Gênero Literário

Provérbios está dentro da categoria de poesia e pertence ao gênero de sabedoria.

A palavra de abertura do livro de Provérbios classifica seu gênero como mišlê (pl. de māšāl) “provérbios”. Os provérbios são uma espécie de literatura de sabedoria de Israel, que podem estar na forma de poesia (o livro de Provérbios) ou de prosa (o livro de Eclesiastes), ou ambas (livro de Jó).

C. Propósito e Temas

Orientar os leitores na busca pela sabedoria e discernimento. Ensinar virtudes e valores que promovem uma vida justa e prudente.

Ele ensina sobre retidão, temor a Deus, entendimento, moralidade, castidade, diligência, domínio próprio, confiança em Deus, dízimos, uso adequado das riquezas, consideração aos pobres, domínio da língua, generosidade com inimigos, escolha de companheiros, abstenção de más influências femininas, louvor das boas mulheres, educação dos filhos, trabalho, honestidade, abstenção da ociosidade, repúdio à preguiça, justiça, prestimosidade (ser prestativo), contentamento, jovialidade e respeito.

Vê-se logo que esse ensino abrange todos os contornos da vida religiosa, social e doméstica; completa o currículo de relações humanas na sua complexidade e na sua conexão com Deus.  Nada fica fora, e quem desprezar esses ensinos certamente está louco.

Devemos estudar para aplicar em nossas vidas as lições aprendidas. Mas, o que é aplicação?           É colocar em prática o que se aprendeu. Alguém pode ler o livro de Provérbios várias vezes na vida ou até mesmo a Bíblia completa, mas se não tiver no seu coração o desejo de praticar o que está aprendendo, buscando a Deus em oração e até mesmo em jejuns para obter força para praticar, sua leitura não terá nenhum resultado significativo. Será uma leitura vazia, feita apenas por fazer.

O livro de Provérbios centraliza-se na sabedoria, entendida como a habilidade de aplicar corretamente o conhecimento da Palavra de Deus. Sabedoria é olhar para a vida com os olhos de Deus.  Ela vai além do mero conhecimento intelectual, sendo uma questão que toca o coração.      A sabedoria é personificada em Jesus Cristo, como descrito em Provérbios, particularmente em Provérbios 8:22-31, onde Salomão retrata a Sabedoria como eterna, criadora de todas as coisas e amada por Deus.

D. A função do livro de provérbios em Israel

O Provérbio é um ditado curto, direto e inquestionável, cuja vivacidade está na antítese (exemplo: “mas”) ou na comparação (exemplos: assim é; como). São inteiramente desconexos. Isso quer dizer que na maioria das vezes o provérbio atual não tem relação com o anterior ou com o posterior. A regra do contexto imediato nem sempre pode ser usada no livro de Provérbios. Destinaram-se em primeiro lugar aos jovens. O método oriental de ensino consistia em constante repetição de pensamentos sábios ou práticos, de modo a fixarem-se na mente.

Esse método está bem alinhado com a instrução do próprio Deus para o seu povo no livro de Deuteronômio (6.1-12).

ENTENDES TU O QUE LÊS? – Entendendo o Livro de Provérbios – Introdução, de forma simples com o Pastor Mário Luna. Confira outras pregações bíblicas aqui.

III. ESTRUTURA E CONTEÚDO

A. Organização:

Dividido em 31 capítulos.

Os títulos (ou sobrescritos) em Provérbios dividem o livro claramente em oito coleções (1.1; 10.1; 22.17; 24.23; 25.1; 30.1; 31.1-9; 31.10-31).

Coleção I: Título com introdução (1.1–7), Desenvolvimento do assunto (1.8–8.36) e conclusão (9.1–18)

Coleção II: Provérbios de Salomão I (10.1–22.16)

Coleção III: Os trinta ditos do sábio (22.17–24.22)

Coleção IV: Mais ditos do sábio (24.23–34)

Coleção V: Salomão II (25.1–29.27)

Coleção VI: Os ditos de Agur, filho de Jaque (30.1–33)

Coleção VII: Os ditos de Lemuel (31.1–9)

Coleção VIII: A Mulher Virtuosa (31.10–31)

C. Estilo

Ele utiliza figuras de linguagem como metáforas, paralelismos, comparações e alegorias para transmitir ensinamentos.

ENTENDES TU O QUE LÊS? – Entendendo o Livro de Provérbios – Introdução, de forma simples com o Pastor Mário Luna. Confira outras pregações bíblicas aqui.

IV. RELEVÂNCIA ATUAL

A. Aplicabilidade

Os princípios apresentados são atemporais e aplicáveis em diversos contextos. Continua a oferecer orientação valiosa para questões éticas e práticas fundamentas nas Escrituras.

CONCLUSÃO

O Livro de Provérbios é um tesouro de sabedoria que transcende as fronteiras do tempo e da cultura. Suas lições sobre a vida, a conduta moral e a busca pela sabedoria continuam a ser relevantes nos dias de hoje. Seus ensinamentos não apenas oferecem orientação prática, mas também inspiram uma reflexão mais profunda sobre o significado da existência humana e o propósito de uma vida bem vivida em conformidade com a palavra de Deus.

Como vimos nesta introdução do livro de Provérbios, nos aguarda uma fonte de conhecimento para aprender lições a serem colocadas em prática.

Você está ansioso ou ansiosa para aprendermos juntos? Venha assistir ao próximo vídeo: ‘Entendendo Provérbios 1’

ENTENDES TU O QUE LÊS? – Entendendo o Livro de Provérbios – Introdução, de forma simples com o Pastor Mário Luna. Confira outras pregações bíblicas aqui.

FAÇA O DOWNLOAD DESSA POSTAGEM EM PDF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima